Monday, February 16, 2015

Nova lei proíbe animais expostos em gaiolas nas lojas

MAUS TRATOS AOS ANIMAIS - qualquer cidadão pode fazer a denuncia: CRMV- Unidade Regional do Sul de Minas Gerais. Delegado Dr. Marden. 35/ 3221-5673. Horário: 8 ao meio dia, 13 até 17 h. E-mail: crmvmg.suldeminas@crmvmg.gov.br





Cativo

vejo sonhos
crianças coloridas exalando vida
num corredor de morte
destino sem sorte
de ser espetáculo
um macho, sem ser
um rei sem coroa
e uma história de vida, à toa...
Isso é viver?

Friday, February 18, 2011

Thursday, November 04, 2010

†††Bem Vindo ao Vale das Sombras!†††

Silêncio! A Morte está dormindo!


†††Olhos†††


Tudo percebe
Tudo vê
Proteje o Vale
Dos inimigos
Das tempestades
Não brinca, não ri
Atento, servil, ele segue
E tudo sabe
Tudo consegue
Se for pelo bem da Me
†††Me Morte†††

Monday, November 01, 2010

ÉMERSON SARMENTO ††† Guardião das Artes†††

Das vezes que te li
Nuas páginas retorcidas
D'algum gesto metrificado
Seguia ao lado
Rastros de sangue 
Do mais profundo amor
Eternizado
E como um menino maltrapilho
Poetizavas pétalas de algum remédio
Que curasse, não só o tédio,
Mas, dos imortais, as dores...
E o Vale sorriu
Sem querer sorrir
Se abriu
Querendo fugir
Rendendo-se aos seus encantos
E as suas côres... 

Monday, March 22, 2010

O Guardião da Luxúria Sacra

Rommel Werneck




Na esquina dos esquecidos
Galgando o fosso
Roendo o osso
Dos sangues
Saem vampiros
Dos monges
Saem suspiros

Cavaleiro Medieval
Espada e muito afeto
Dos demôs, o predileto
Açoita o ventre
Declama, mente



Um rei escravo
No Vale emana
Longe, em nirvana
Aos quatro cantos
Seu dom proclama












Desnuda o manto
No tom dos ais
Dos bestiais
Cobrindo moças de negro véu
E moços negros
E moços brancos
Num fosco céu

Todos os sais
Fervem em febre
Dourando a plebe
Do animais

Lobos e lebres
Entregam em coices
Mendigam noites
Imploram o beijo
Sem mas, sem mas...
Sempre que o vejo
Eu quero mais
Me Morte
2010

Saturday, July 25, 2009

Saturday, October 18, 2008

Thursday, April 17, 2008

QUER ME CONHECER?


Querem saber mais sobre Me Morte?
O que gosto, o que faço, o que penso.
Querem conhecer mais sobre Me Morte?
Leiam a entrevista no site:





†††GUARDIÃO DO CIO†††

Thiers R


Meu aprendiz de feiticeiro
Servo protetor de meu desejo
Tenho fome!
Tenho sede!
Talvez meus pesadelos fujam
Horrorizados com minha mente
Que quando desejo sente
Abranda os instintos mais selvagens
Mas se tu, atento e fiel
Me ofertar o motivo de minha saudade
O doce mel de suas veias
O toque quente de sua pele
Prometo servir aos teus desejos
Como escrava oriunda de teu ar
Sem fugir dos trames de tua teia
Para sempre até por completo
Te devorar...

Me

†††GUARDIà DOS SONHOS†††



Giselle Sato

Teu corpo é meu
Cheiro de mato
Um Picasso, talvez
Feito para mim
Perfeito para o sonho
Pronto para o amor
Pleno, pois mesmo assim
Respira
Mesmo sem mim, aspira
Meus sonhos
Teu corpo é carmim
Minha boca é contorno
De teu desejo
Medonho

†††GUARDIà DA LUXÚRIA†††

Ana Cristina Kaya


Guardiã da Luxúria

Segundos
DEu a volta
QUAse nua
TROcando em hORAs, minutos fataL e
CAfajestemente
CHORou, devagaRINHO...
FRAses Novas,
GOstos,como pASSAnDO a limpo,
BOas CArNes,
Oriunda
PotrA Única,
VAdia
Gosto de INocênciA
Ana sem MariA
Com GestOs
Demência
AmOR
tE aMo!

Monday, September 17, 2007

Me Morte no mundo dos Quadrinhos!





O Quadrinhista LUCASI transformou a Me Morte em personagem dos quadrinhos. Estou entrando para um mundo novo, que coisa boa!
Perfil de LUCASI
Nome:Luís Carlos Adriano Silva
Sexo:Masculino
Estado civil:Solteiro
E-mail:arteista@ig.com.br
Cidade:Parobé
Estado:RS
País:Brasil

Thursday, April 13, 2006

†††Guardião da Anarquia†††

Mão Branca
Se fizer silêncio eu te esmago...

(Adaptação do poema "Xará Demônio" de Mão Branca / por Me Morte)


Na encruzilhada



Entre o rio e a estrada
Contratei o Demônio
Que sabia meu nome

Me Morte!
Que tal me dar abrigo em seu sarcófago?

Falei: Xará,
Que tal deixar meu rabo em paz?

Sorriu inocente
Inebriou-me a mente

E o Vale nunca mais foi o mesmo...

Anarquista, grosseiro, irreverente...
Com sua bela balela
Esclareceu-me singelo

Falou: Xará,
Teu rabo já é meu há tempos
Agora o Vale! hehehe

Mão Branca/Me Morte
14/03/2007